4º Seminário Aberto de Jornalismo: A entrevista – nas práticas e nos estudos em jornalismo

Materiais do evento

Notícias sobre o seminário

Seminário Aberto de Jornalismo discute sobre entrevista

Entrevistas realizadas durante o Seminário:

Carla Mühlhaus, por Amanda Heredia

Isabel Travancas, por Ana Paula Figueiredo

Cobertura no twitter    A cobertura foi realizada pelos mestrandos João Vitor Santos, Kellen Höehr no blog do GPJor

gpestudosemjornalismo.blogspot.com

Áudios das mesas de trabalho:

Mesa 1: Jornalista: entrevistado e entrevistador

Eduardo Veras, Fábio Pereira, Isabel Travancas e Luiz Cláudio Cunha (representado por Maria Jandyra Cavalcanti Cunha)

Mesa 2: Sujeitos da entrevista: diálogo, relação de poder

parte 1 »

Daisi Vogel e Miriam Chnaiderman

parte 2 »

Liliana Sulzbach e Rafael Guimaraens

Mesa 3: Métodos, estratégias e técnicas »

Elisabeth Torresini, Maria Jandyra Cavalcanti Cunha e Carla Mühlhaus

Mesa 4: A entrevista para o estudo das práticas jornalísticas – questões e elaborações de pesquisa »

Angela Zamin, Beatriz Marocco, Karine Vieira Moura, Márcia Veiga da Silva, Thaís Furtado

Relato sobre o Seminário

Entrevista: relação a dois que mobiliza múltiplos saberes, por Nilsângela Cardoso

Veja a galeria de fotos no Flickr, por Beatriz Sallet

_______________________________

4º Seminário Aberto de Jornalismo: A entrevista – nas práticas e nos estudos em jornalismo

Data de realização: 21 e 22 de novembro de 2011
Local: Campus Unisinos; PPGCC – Centro 3 / São Leopoldo (RS)
Coordenação: Profa. Beatriz Marocco – PPGCC/Unisinos
Inscrições gratuitas

Proposta de trabalho

O 4° Seminário Aberto de Jornalismo foi concebido no desenrolar da pesquisa “O controle discursivo que toma forma e circula nas praticas jornalísticas”, que está centrada na entrevista a jornalistas como método predominante para produção de resultados.

Pretende constituir um espaço para debate sobre a entrevista em suas modalidades diversas de uso:

como ferramenta central de pesquisa, que vem a corresponder a três níveis: epistemológico, metodológico, tratamento de dados;

como um conjunto de técnicas e um gênero que está no coração da processualidade jornalística;

como uma relação que mobiliza jornalistas e pesquisadores, nas posições de entrevistados e entrevistadores, em busca da melhor  maneira de tentar entender as práticas das pessoas.

 Está organizado em três momentos.

1. O primeiro abriga pesquisadores e jornalistas que debatem o jornalista em um duplo papel; como entrevistador no universo das praticas e como entrevistado  em pesquisas que usam a entrevista.

2. O segundo momento estará voltada para os desdobramentos que configuram as relações de poder entre os sujeitos que participam da entrevista.

3. A falta de textos metodológicos importantes para os estudos do jornalismo tem levado a diálogos com outras áreas que trabalham a entrevista. Neste sentido pensamos o terceiro momento, dedicado ao debate do método, das estratégias adotadas no processo e/ou analise discursiva e documental.

Programação

21/11 – 1º dia  – Manhã

9h – 9h30 Abertura: Práticas jornalísticas: perspectivas e questões

Beatriz Marocco – Unisinos

Equipe da Pesquisa

9h30 – 12h Mesa 1: Jornalista – entrevistado e entrevistador

Eduardo Veras – jornalista

Fábio Pereira – UNB

Isabel Travancas – UFRJ

Luiz Cláudio Cunha – jornalista e escritor

Mediação: Christa Berger – Unisinos

21/11 – 1º dia  – Tarde

14h – 17h Mesa 2: Sujeitos da entrevista: diálogo, relação de poder

Daisi Vogel – UFSC

Liliana Sulzbach – Diretora e produtora audiovisual

Miriam Chnaiderman – psicanalista e documentarista

Rafael Guimaraens – jornalista e escritor

Mediação: Suzana Kilpp – Unisinos

22/11 – 2º dia  – Manhã

9h30 – 12h Mesa 3: Métodos, estratégias e técnicas

Elisabeth Torresini – FAPA

Maria Jandyra Cavalcanti Cunha – UNB

Carla Mühlhaus – jornalista e escritora

Mediação: Ronaldo Henn – Unisinos

22/11 – 2º dia  – Tarde

13h30 – 14h30 Mesa 4: A entrevista para o estudo das práticas jornalísticas – questões e elaborações de pesquisa

Angela Zamin – Unisinos

Karine Moura Vieira – Unisinos

Marcia Veiga da Silva – UFRGS

Thais Furtado – Unisinos

Mediação: Beatriz Marocco – Unisinos

14h30 – 15h30  Debate final

* Participação gratuita mediante inscrição prévia. Certificados serão fornecidos conforme valores e normatização da Unisinos.

Sobre os convidados externos:

Carla Mühlhaus – Jornalista e escritora, mestre em comunicação e cultura pela Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde defendeu dissertação sobre a entrevista jornalística. Atuou como redatora e produtora editorial freelancer para as editoras Aeroplano, Senac Rio, (X) Brasil e Record. Escreve para agências de comunicação e presta assistência editorial. Autora de “Por trás da entrevista” (Record, 2007).

Daisi Vogel – Jornalista, doutora em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atualmente é professora do Departamento de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina. Sua pesquisa está voltada às relações jornalismo e literatura, ao jornalismo cultural e à revista ilustrada. Autora de “Borges e a entrevista” (Insular, 2008).

Eduardo Veras – professor, jornalista, crítico de arte e curador independente. Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com pesquisa sobre desdobramentos da arte conceitual na arte contemporânea; é mestre pela mesma instituição, com dissertação sobre o uso de entrevistas em estudos sobre o processo de criação artística. Leciona nos cursos de Realização Audiovisual e de Comunicação Social da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). Bacharel em Jornalismo pela UFRGS, trabalhou no Segundo Caderno do jornal Zero Hora entre 1993 e 2010.

Elisabeth Torresini- Doutora em História do Brasil (UFRGS, 2002), professora convidada dos cursos de especialização da FAPA. Atua na Editora Medianiz. Pesquisa a história cultural das editoras, livros e leitura; história empresarial e institucional. É autora, entre outros, de “Editora Globo: uma aventura editorial nos anos 30 e 40” (EDUSP e Editora da UFRGS, 1999) e “História de um sucesso literário: Olhai os lírios do campo de Erico Verissimo” (Literalis, 2003).

Fábio Henrique Pereira – Jornalista, mestre e doutor em Comunicação pela Universidade de Brasília (UnB), com estágio de doutoramento (doutorado-sanduíche) na Université de Rennes 1 (França). Atualmente é professor adjunto da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília (UNB). Autor de “Jornalistas-intelectuais no Brasil” (Summus, 2011).

Isabel Travancas – Jornalista, mestre em Antropologia Social no Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), doutora em Literatura Comparada na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Pós-doutorado em Antropologia Social do Museu Nacional (UFRJ). Atualmente é professora adjunta da Escola de Comunicação da UFRJ. Desenvolve pesquisas sobre imprensa e literatura na interface comunicação-antropologia. É autora, entre outros, de “O mundo dos jornalistas”(Summus Editorial, 1993), “O livro no jornal” (Ateliê Editorial, 2001) e  “Juventude e televisão” (Ed. FGV, 2007).

Liliana Sulzbach – Jornalista e mestre em Ciência Política, diretora e produtora audiovisual desde 1992. Entre outros, realizou os filmes “A Invenção da Infância”, “O Cárcere e a Rua” e os inéditos “A Cidade” e “Sonho de Guri”.

Luiz Cláudio Cunha – Jornalista.  Trabalhou nos principais órgãos de imprensa do país: os jornais O Estado de S.Paulo, O Globo, Jornal do Brasil, Correio Braziliense, Zero Hora e Diário do Comércio e Indústria (DCI); as revistas Veja, Isto É,  Afinal e Playboy; e também na Rede Globo. Foi sócio-fundador e vice-presidente da Cooperativa de Jornalistas de Porto Alegre e colunista de seu mensário Coojornal. É autor de “Operação Condor: o sequestro dos uruguaios” (L&PM, 2008) e de “Assim morreu Tancredo” (L&PM, 1985), este uma longa entrevista com Antônio Britto, porta-voz do presidente Tancredo Neves. É detentor de vários prêmios de jornalismo, entre eles o prêmio principal do Esso (1979). É “Notório Saber em Jornalismo” pela Universidade de Brasília.

Maria Jandyra Cavalcanti Cunha – Doutora em Linguística pela Lancaster University, da Inglaterra; mestre em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina; e licenciada em Letras  pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Realizou estudos de pós-doutorado em Linguística Aplicada na Universidade Estadual de Campinas e em Comunicação na Universidade de Brasília. Lecionou no Instituto de Letras da UnB e na Faculdade de Humanidades e Educação da The West Indies University.  Atualmente é Pesquisadora Plena no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UnB.

Miriam Chnaiderman – Psicanalista, ligada ao Departamento de Psicanálise do Sédes Sapientiae. É mestre em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCSP) e doutora em Artes pela Universidade de São Paulo (USP). Ensaísta e escritora, tem dois livros publicados: “O hiato convexo: literatura e psicanálise” (Brasiliense) e “Ensaios de Psicanálise e Semiótica” (Escuta). É diretora dos curtas documentário: “Dizem que sou louco” (1994), “Artesãos da Morte”(2001), “Gilete Azul”(2003), “Isso, aquilo e aquilo outro”(2004), “Você faz a diferença (2005) , “Passeios no Recanto Silvestre”(2006), “Afirmando a vida” (2009), “M’boi Mirim, Dos ïndios, das Águas, dos Sonhos”(2009). Realizou os médias-metragens, “Procura-se Janaína” (2007) e “Sobreviventes”(2008).

Rafael Guimaraens – Jornalista pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS). Foi repórter, editor e secretario de redação do Coojornal, da Cooperativa dos Jornalistas de Porto Alegre. No jornal Diário do Sul, do grupo Gazeta Mercantil, atuou como editor de política. É autor de O Livrão e o Jornalzinho (infantil, 1997), Pôrto Alegre Agôsto 61 (2001), Trem de Volta – Teatro de Equipe (com Mario de Almeida, 2003), Tragédia da Rua da Praia (2005), Teatro de Arena – Palco de Resistência (2007), Abaixo a repressão! (com Ivanir José Bortot, 2008) e A Enchente de 41 (2009). Editou os livros Legalidade, 25 Anos (1986), Dispersos, de Eduardo Guimaraens (2002), que recebeu o Prêmio Açorianos de Poesia, e Morcego em Paris, de Carlos Rafael Guimaraens (2007). Também atua no mercado áudio-visual como roteirista.

0 Responses to “Seminário”



  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s




Realizações


A entrevista - nas práticas e nos estudos em jornalismo
  • 4º Seminário aberto de Jornalismo
  • Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

    Junte-se a 5 outros seguidores

    Universidade do Vale do Rio dos Sinos
    Av. Unisinos, 950 - Bairro Cristo Rei
    São Leopoldo - RS - Brasil
    CEP 93.022-000
    Linha direta Unisinos:
    (51) 3591 1122
    Fax: (51) 3590 8305

    Bookmark and Share

    %d bloggers like this: